As melhores coisas da vida são de graça!

Numa semana onde os principais assuntos foram Lei Seca como tema da redação para a prova do Enem e compra de diplomas que custam até 3 mil (veja a matéria aqui) eu lembrei de um caso estranho que aconteceu , liguei os fatos e com tanto post acumulado resolvi fazer um momento de reflexão (como se eu tivesse realmente tempo pra isso kkk), mas vamos lá espero que sirva pra podermos refletir.

coisas que não se compra por aí
Imagens do site: http://chibird.com/

Quando eu estava cursando o 3° ano do ensino médio o desespero tomou conta do meu ser, aliás do nosso ser, pois eu e uma amiga já tínhamos passado na faculdade e ficamos de recuperação em química, uó né?

A escola era de classe média alta e os alunos com apenas 16 anos já possuíam carro e nem carteira de motorista tinham ainda, falo isso porquê vim de escola pública e era mais velha do que os meus amigos, no ensino público voltava-se um ano dependendo da sua idade, portanto nessa época eu tinha 19 anos.

Já achava tudo um absurdo (igual a hoje…hehe) e ficava pensando onde aquele pessoal iria chegar, mas voltando ao nosso desespero, eu e essa amiga resolvemos conversar com o vice diretor afim de esclarecer algumas dúvidas sobre essa prova de recuperação, com medo claro de reprovar. 
Ele (o vice diretor) não pode nos atender no primeiro momento pois estava de reunião marcada com uma mãe, ficamos então na porta esperando, foi quando essa mãe e seu respectivo filho chegaram!
A mãe toda trabalhada no ouro, com uma calça jeans atochada e botas de montaria adentrou para a sala do diretor com cara de poucos amigos, seu filho foi junto e não abriu a boca durante a discussão.

Ali foram-se duas horas de gestos, dedos na cara pois o mesmo rapaz havia sido reprovado. E eu e minha amiga na porta esperando.
Depois das duas horas saíram mãe, aluno e diretor sorridentes batendo nos ombros alheios, tudo foi resolvido!

Estudamos muito, fizemos a prova e fiquei sabendo depois de que por um passe de mágica (ou não) esse rapaz que havia sido reprovado foi aprovado sem sequer fazer uma prova de recuperação! Achei um absurdo, reclamei, falei e pensei que nesse mundo pra quem tem dinheiro é tudo fácil e nós as otárias tivemos que fazer as provas correndo risco da reprovação, graças a Deus o que não aconteceu.

Seguimos nossas vidas! Ela foi estudar em outra faculdade, eu me mudei para Vassouras, comecei a Odonto, parei e vim para a mesma facul que essa amiga. Que saudades dos velhos tempos!
Como a vida era simples, sem contas pra pagar, sem preocupações!

Pois bem, no inicio desse ano, já passados 5 anos do acontecimento daquela prova ,veio a notícia, lembra do rapaz faceiro? 
Ele mesmo! Saiu alcoolizado de uma festa na madrugada, dirigindo como se não houvesse perigos, assim capotou com o carro numa rua vazia onde nem carros tinham, bateu numa árvore e morreu na hora.
Não houve tempo de se despedir dos amigos nem da família, muito triste.

Fiquei chocada, uma vida tão jovem, filho único com tanto pela frente. Muitas pessoas criticaram a combinação do álcool e da direção, outros xingaram a mãe pela educação que foi dada, mas eu fiquei pensando só em uma coisa: Que nesse mundo as melhores coisas são de graça, não é preciso comprar o amor de alguém aliás nem é possível comprar sonhos, amizade, memórias….
Fiquei pensando naquela mãe, que tudo comprou pro filho e não pôde comprá-lo a própria vida.


Portanto se eu tiver que fazer 200 provas ou cursar várias vezes o mesmo período, não ficarei triste pois não estou perdendo tempo e sim vivendo, criando momentos em que lá na frente vou achar engraçado ou lembrar dos amigos, dos sorrisos ou de como chorei ou me diverti.
A vida é única e nem todo o dinheiro do mundo pode comprá-la!

Fica aqui essa historinha e esse que momento de reflexão possa ter serviço de alguma coisa nas nossas vidas, bjoss!
Comente!

Comentários

O que você achou do post? Comente!