Luto | Rafaela de Oliveira

Quem acompanha o blog pela fanpage viu nas postagens sobre o falecimento da minha amiga Rafaela, infelizmente foi um acidente horrível, os ferimentos foram graves e ela não resistiu.
Na noite de terça-feira dia 18, a Rafa não tinha aula e foi tirar algumas dúvidas com os professores antes da prova que seria no dia seguinte, por volta das 22 horas quando ela saiu da faculdade e seguiu em direção a van, um carro em alta velocidade a atropelou.
Com apenas 19 anos de idade e uma vida toda pela frente , a Rafa cheia de energia e alegria foi levada desse mundo.

Não sabemos ao certo o que aconteceu, no depoimento para a policia, o dono do Astra, o estudante de direito R.L de 24 anos contou na delegacia que saía da universidade em companhia de um amigo quando a jovem teria atravessado na frente do veículo.
Já testemunhas que estavam no local confirmaram que o estudante vinha em alta velocidade, fez uma ultrapassagem pela direita e acertou Rafaela ainda no acostamento, além dos ferimentos, ela sofreu fraturas nos braços e pernas e traumatismo craniano.

Foto por André Herdy, carro depois do acidente.

Foi uma fatalidade mas não quero culpar ninguém da morte da Rafa, até porque eu não estava lá no momento, mas junto com alunos e o Diretório acadêmico conseguimos hoje as 18:30 realizar uma manifestação nos portões da faculdade, pois a Avenida Paulo Erlei Alves, principalmente em frente a Foa não tem redutores de velocidade, nem quebra-molas e a iluminação é péssima. Muitos carros passam ali em alta velocidade colocando em risco a vida dos estudantes.
Portanto não fizemos bagunça e não era nossa intenção acusar ninguém, apenas queríamos chamar a atenção das autoridades para esse problema, a Rafa não foi a primeira pessoa atropelada naquele lugar.


Agradeço a todos pela participação, entendo que muitos alunos tinham prova e não puderam comparecer, mas ainda sim conseguimos fazer nossa parte!
Vamos continuar lutando para que algo mude nessa avenida e que nenhum pai perca seu filho por falta de sinalização.
Também estiveram no local meus amigos Mônica e Rafael irmãos da vítima e foi feito um minuto de silêncio.

Quanto a minha amiga não quis vê-la num caixão, na Beauty Fair no dia 10/09 comprei na Ikesaki um lançamento de esmalte que ela tanto queria, enviei pela mãe dela, sei que ela adorou e estava usando no dia do acidente, mas vou guardar pra sempre o sorriso dela me chamando de baixinha.
Sei que nesse momento Deus já curou as feridas dela e irá confortar a família, é um momento muito difícil, mas ela descansou com Jesus.

Um fato engraçado, na quarta dia 19, os alunos da Foa pediram um dia de luto e paralização das provas devido a morte da aluna, portanto a faculdade não autorizou.
Mais tarde houve um apagão e os geradores de emergência não funcionaram (pelo que me contaram) e os alunos foram dispensados das provas, opsss será que isso foi um sinal?


                                      Foto por André Herdy, momento do apagão 19/09.


Comente!

Comentários

O que você achou do post? Comente!